NOTÍCIAS

10 Junho

Saiba como estimular seu bebê a dar os primeiros passos

Na lista de conquistas e marcos importantes na vida de uma criança, estão os primeiros passos do bebê. Afinal, acompanhar o crescimento dos pequenos é uma emoção indescritível para os papais, e participar desse processo é fundamental para o desenvolvimento da coordenação motora dos filhos, que evoluem de forma saudável com os estímulos corretos.


Como incentivar os primeiros passos do bebê?

Durante o primeiro aninho de vida, o bebê ganha coordenação motora e fortalece a musculatura aos poucos. Levantar a cabeça, rolar e engatinhar fazem parte desse processo de desenvolvimento para que, por volta dos oito meses, ele consiga ficar em pé quando apoiado em algum objeto. Ou, então, tocando em tudo que vê pela frente.

Depois de ficar em pé, a maioria deles começam a andar entre os nove e os 12 meses. Para estimular, a dica clássica é se posicionar à frente dele e chamar com as mãos,para que ele caminhe na sua direção. 


Além disso atente-se aos seguintes cuidados:

- Garanta a segurança do ambiente. Evite a prática em chão muito áspero, com objetos pontiagudos, cantos de móveis sem proteção e tomadas com eletricidade exposta;

- Nunca o deixe sozinho, pois ele pode cair ou precisar de ajuda;

- Coloque brinquedos à vista, mas fora do alcance. Vale também usar almofadas para criar caminhos diferentes para o pequeno percorrer. Isso vai deixá-lo mais confiante, além de treinar a sua velocidade;

- No início, segure as mãozinhas dele e solte aos pouco conforme o bebê ganhar firmeza e confiança. Cuidado para não cansar o bebê ou forçar as articulações do ombro ao puxar na caminhada;

- Deixe o bebê fazer o caminho instintivamente, sem guiá-lo, apenas acompanhando para garantir a segurança;

- Elogie o seu amor a cada evolução. Os sorrisos são a maior recompensa!

Dica: ao caminhar descalço, a aderência ao chão vai fazer com que ele se sinta mais seguro. Vale lembrar que o uso do andador é condenado pela Sociedade Brasileira de Pediatria por apresentar riscos e atrapalhar o processo. No entanto, carrinhos de apoiar e empurrar são super válidos.


E se o bebê cair ou tropeçar?

Não se preocupe! Os tombos também servem como um aprendizado. Se o bebê se machuca, tente acalmá-lo e consolá-lo para que ele volte a tentar caminhar outra vez. Por mais que seja difícil, tente não se assustar para que o bebê não fique com medo de andar.


É normal o bebê não andar mesmo após o primeiro ano?

Sim! Tente não comparar seu bebê a outras crianças. É comum que alguns demorem mais para andar. Muitos só vão dar os primeiros passos com um ano e cinco meses ou com um ano e meio. O mais importante é observar o avanço das habilidades.

Ou seja, se ele demorou mais para rolar ou engatinhar, é provável que também demore para andar. Mas, se estiver em constante aprendizado, não há motivo para se preocupar.

Caso o bebê não ande a partir dos 18 meses, é importante procurar ajuda de um pediatra para que os pais recebam a orientação necessária ou que descartem algum problema nessa fase.


Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

'